Como puderam ver no texto anterior (já bem antigo, diga-se), o blog nasceu para ser um registro dos progressos e aventuras de Logan e seu pai sem-noção.
De lá pra cá muita coisa aconteceu. As responsabilidades aumentaram, a grana encurtou, o tempo também. Veio a separação e depois o divórcio. Vieram novos projetos que ocuparam boa parte do meu tempo de blogar e surgiram, também, novas idéias; novas formas de passar as histórias. Com um toque de fantasia, é claro, porque, como já disse em uma outra oportunidade: todos nós gostamos de histórias com alguma magia.
No último ano fiquei obcecado pela possibilidade de transformar o conceito de A Vida com Logan em uma tira em quadrinhos. No último mês desenhei mais do que nos últimos três anos. Fiz estudos, esboços, rascunhos… testei, mudei, experimentei soluções artísticas que nunca tinha ousado antes até que obtive um resultado razoável o bastante para ser publicado no blog.
Nasce, assim, a tira em quadrinhos de A Vida com Logan. Ainda imperfeita; ainda sofrendo com meu péssimo desenho, ainda na fase de experimentação até chegar a um modelo ideal, mas ainda assim, na minha opinião, saudável o bastante para vir ao mundo e ser posta à prova.
É claro que o blog não será, daqui pra frente, composto apenas de tirinhas em quadrinhos. Os textos vão continuar na forma de resumos semanais. Salvo algum grande acontecimento completamente fora da rotina, os posts serão atualizados uma vez por semana assim como as tiras (pelo menos até eu conseguir manter o ritmo de uma tira por dia – ou seja, quando eu for dono de um scanner).
Basicamente é isso, pessoal. Espero que aproveitem esse novo passeio.

A primeira tira a gente nunca esquece

O que aconteceu nesse dia foi o “estalo” definitivo para que eu sentasse a bunda na prancheta e começasse a desenhar de verdade.
Era janeiro deste ano, quando Logan veio passar 20 dias das férias escolares aqui em casa. Estava um calor forte em São Paulo e, como moro em uma vila, todo final de tarde, quando o sol perdia um pouco da força, mas não o calor, eu ficava com os meninos (Logan, Barney, Mignola e Joca) e Camila no pátio da vila curtindo o final da tarde.
Numa dessas tardes eu vi a cena que abre a tira. A única diferença é que Logan não estava sentado. O resto, é exatamente como o desenho.
A tira veio completa na minha cabeça naquela hora. Guardei na memória e, no dia seguinte, comecei a trabalhar nos esboços e idéias. Até chegar a este resultado.
Uma única cena do loirinho com os bichos passou todas as informações que eu precisava para começar esse novo projeto.
Só para registro: essa é a segunda versão da tira. A primeira eu descartei, mas falarei dela em um próximo post.
Fiquem agora com A Vida com Logan.