Os atores em cena

Sinceramente não consigo lembrar onde foi que ouvi pela primeira vez a expressão “conheço meu gado”, mas, volta e meia, faço uso dela quando o assunto é Max e Logan (juntos ou separados). E por conhecer tão bem o “meu gado”, sua energia e disposição para correr e brincar, que recebi com receio o convite dos amigos Fred Aguiares e Iza Prado para levar os pequenos ao teatro e assistir a peça Da Cabeça aos Pés, Sem Pé nem Cabeça, de Marisa Ratcov.

Logan na platéia

“A peça tem mais ou menos 1 hora. É curtinha”, ouvi.

“Curtinha?”, pensei. “Curtinha pra quem, cara-pálida?”.

Por conhecer tão bem o meu gado, eu sei da dificuldade que é mantê-los entretidos por mais de 10 minutos. ” Pouco mais de 1 hora”, no meu entender, seria uma missão impossível. Já imaginei o teatro em chamas, os atores voltando-se do palco para a platéia, em nossa direção, dedos em riste e com um sonoro “shhh” entre os lábios; além, é claro, dos olhares de reprovação dos outros pais (sim, tenho a aptidão para esperar o pior cenário possível, assim, tudo o que ficar abaixo disso é lucro). Não vamos nem falar da parte em que eu imaginei os meninos correndo por cima das cadeiras…

Mas a verdade é que, contrariando minhas mais sombrias expectativas, a montagem da Cia Teatro de Risco conseguiu criar uma peça com pouco mais de 50 minutos que – pasmen! – prendeu a atenção dos pequenos o tempo todo. Houve, claro, pequenos “agitos” controlados mas nada fora do normal quando o assunto é teatro infantil.

E Logan bateu palmas, se “assustou” com os monstros, riu com as brincadeiras e aproveitou, como eu não imaginei que aproveitaria, o espetáculo todo. Max também, ao seu modo, dentro da compreensão que uma criança de 2 anos possui, claro.

Nada de fugir da dentista, meninos

Mas a verdade nisso tudo, é que o excelente trabalho feito na montagem me mostrou que apesar de conhecer o “meu gado”, esse conhecimento é pequeno demais e muda dia após dia à medida que meus pequenos vão adquirindo “maturidade”.

É claro que quando a peça terminou e os atores vieram tirar fotos com as crianças, o comportamento que eu esperava veio à tona. Mas isso não era problema. Era a hora deles brincarem mesmo, afinal, ficaram 50 minutos olhando atentamente uma peça muito bem montada.

Para você que ficou curioso (e, se querem a minha opinião, vale muito a pena fazer esse programa com a gurizada), abaixo segue o release e as informações da peça, feito pela querida Iza Prado a pedido deste blogueiro.

Digam "brócolis!"

Da Cabeça aos Pés, Sem Pé Nem Cabeça”: um nutritivo musical infantil

Por Izabelle Prado

Um médico, uma dentista, um professor e dois nutricionistas/cozinheiros: esta equipe tão importante se junta para mostrar o que acontece dentro do corpo de uma criança quando ela não se alimenta direito. Assim é o musical infantil “Da Cabeça aos Pés, Sem Pé Nem Cabeça”, em cartaz no Teatro Eva Wilma, em São Paulo.

Isto era o que eu esperava no começo da peça

Usando uma linguagem simples e divertida, o público é convidado a viajar por dentro do corpo humano e descobrir tudo o que acontece quando alimentos saudáveis não são ingeridos. Logicamente que esta viagem acontece graças à imaginação, ótimas canções, muitas cores e uma boa dose de comédia e suspense – o jogo de luzes influencia diretamente na compreensão da cena e gera até um burburinho engraçado entre os pequenos que acompanham a história nas cadeiras do teatro.

O personagem principal desta trama é um menino que não gosta de comer e que prefere brincar a se cuidar: dormir, curar uma séria gripe e se alimentar corretamente. A partir da luta dos leucócitos de seu organismo contra os mais diversos vírus, o público conhece a importância da boa alimentação e dos cuidados básicos que o corpo humano necessita, como o descanso e a higiene bucal.

O espetáculo é de Marisa Ratcov, a dentista da história, e a direção, de Luiz Carlos Ribeiro – ambos da Cia Teatro de Risco. A peça é apresentada todos os sábados e domingos, sempre às 17h30 e tem 50 minutos de duração. Uma boa dica para crianças e adultos de todas as idades que querem se divertir e aprender, ao mesmo tempo.

Preste atenção ao professor, Logan

SERVIÇO

Da Cabeça aos Pés, Sem Pé nem Cabeça

De Marisa Ratcov, dirigido por Luiz Carlos Ribeiro.

Onde: Teatro Eva Wilma – Rua Antônio de Lucena, 146 – Tatuapé (próximo ao Metrô Carrão) – Fone: (11) 2090-1650

Quando: Sábados e Domingos, às 17h30

Censura livre.

QUEM

Cia Teatro de Risco, da Cooperativa Paulista de Teatro

Projeto Escola (11) 2372-1366

E-mail: grupoteatroderisco@ig.com.br